19/01/2010

Jogada dinâmica

Reclamação absolutamente comum no meio gamer: não tenho tempo para jogar tudo, filho da $^#@*! Normal, considerando o crescimento de atividades e responsabilidades extra-entretenimento que envolve a rotina do cidadão comum (não estou falando com você, sociopata, que joga 20 horas por dia um mmog. E também não sou invejoso).

O que não é novidade em outros meios, como a literatura, por exemplo. Converse com um apaixonado ledor e este compartilhará da sua angústia: too many f***** books to read! Em uma dessas tantas interlocuções diárias que envolvem a rotina basilar deste que vos fala, repliquei ao obcecado consumidor literário: ora, francamente, vocês têm a leitura dinâmica, seu canalha!

Passado o momento dublagem de sessão da tarde, refleti sobre tal contenda: mas quem sabe uma jogatina dinâmica? Quem sabe não procurar uma prostituta sequer e completar eficientemente cada missão de GTAIV? Dessa maneira meu conhecimento sobre o universo gamer amplia, tenho mais conteúdo para falar bobagem em fóruns e, do alto de minha insolência, sempre ter algo a dizer! Genial, Geraldo!

Vejamos. Devidamente atendendo à porção obsessiva compulsiva da personalidade Figueras, colori uma planilha e organizei uma lista categoria x tempo. Observemos:
O que isso significa? Significa desespero, pois em lista escrita a situação fica pior ainda. Significa também fail, porque mesmo jogando dinamicamente, termo este que espero ser esquecido no curso dos próximos dias, é impossível cumprir a meta. Significa também que, no meu entendimento, jogar dessa maneira não proporciona nem o entendimento do jogo como design, nem o devido entretenimento do qual o mesmo se propôs a atender.

É possível? É possível a satisfação em meio a um turbilhão de títulos inacabados, ou tais produtos nasceram para uma relação duradoura e exclusiva?

6 comentários:

Marco Mascarello disse...

grande peixinho... baita blog, meu velho.

parabens.

quem sabe tu deixa teu bigode ramirez de novo que tu fica ao Luigi..

abraco

Geraldo Figueras disse...

Mascarello OFICIAL. Das tuas grandes idéias, essa é provavelmente a campeã.

Aguarde novo visual semana que vem.

Vinicíus Girotto Vargas disse...

E ai Geraldo! Tudo tranquilo? Aqui é o Vinícius, um ex-aluno seu da cadeira de Qualidade e criatividade do curso de games da feevale.
Bah jogada dinâmica é um experimento interessante, mas algo bem complicado também, baita dilema!
Certeza que comigo não funcionaria algo assim, acabo tendo que me contentar de ir fazendo a prateleira crescer mais do que consigo aproveitar, mas pelo menos da pra curtir cada momento do game.
Show de bola o blog, vou acompanhar com certeza

Geraldo Figueras disse...

Fala Vinicíus! Bom saber que posso contar com tua presença.

A prateleira crescendo mais do que ela pode aguentar é inevitável. O que é, na verdade, um bom problema. Ruim mesmo seria a falta de opções!

Kiko disse...

Jogada dinamica, sem chance.
Acaba matando a diversão.

To com uma caralhada de jogos pra terminar, outros pra comprar... É sempre assim, não da pra se desesperar. O negocio é ir de um em um com muita dedicação, hehe.

Vinícius disse...

Free your mind. Jogue o que der vontade quando tiver tempo e pronto.

Se você já tem pouco tempo pra jogar, vai gasta-lo mantendo uma planilha? Além de tudo planilhas são chatas, quer tornar algo chato é só colocar uma planilha no meio.